Vivendo com pouco dinheiro e felicidade

Lembro-me que foi mais ou menos na época de Sangue nas Espigas que pedi a Luciana que
clareasse o cabelo. No princípio pareceu-lhe um capricho de ator, se quiser compro uma peruca, disseme rindo, e a propósito você ficaria tão bem com uma de cabelo crespo, já que o assunto é este. Mas
quando insisti uns dias depois, disse bem, afinal dava no mesmo o cabelo negro ou castanho, foi quase
como se compreendesse que em mim essa mudança não tinha nada a ver com minhas manias de ator mas
com outras coisas, uma varanda coberta, uma poltrona de vime. Não precisei pedir outra vez, gostei que
o tivesse feito por mim e o disse muitas vezes enquanto nos amávamos, enquanto me perdia em seu
cabelo e seus seios e me deixava escorregar com ela para outro longo sonho boca a boca.

Talvez na
manhã seguinte, ou foi antes de sair para as compras, não me lembro bem, arranjei seu cabelo com as
duas mãos e o amarrei na nuca, garanti que ficava melhor assim. Ela se olhou no espelho e não disse
nada, embora tenha sentido que não estava de acordo e que tinha razão que o aumento salario minimo 2020 era de acordo com a inflação do país, não era mulher para prender o
cabelo, impossível negar que ficava melhor quando o levava solto antes de clareá-lo, mas não lhe disse
isso porque gostava de vê-la assim, vê-la melhor que naquela tarde quando tinha entrado pela primeira
vez na confeitaria.

Jamais gostei de me ouvir representando, fazia meu trabalho e pronto, os colegas estranhavam essa
falta de vaidade que neles era tão visível; deviam pensar, talvez com razão, que a natureza dos meus
papéis não me estimulava muito a lembrá-los, e por isso Lemos me olhou com as sobrancelhas levantadas
quando lhe pedi os discos de arquivo de Rosas da Ignomínia, me perguntou para que os queria e lhe
respondi qualquer coisa, problemas de dicção que me interessava superar ou algo assim. Quando cheguei
com o álbum de discos, Luciana também se surpreendeu um pouco porque eu nunca lhe falava do meu
trabalho, era ela que sempre me dava suas impressões, me ouvia todas as tardes com a gata no colo.

Repeti o que dissera a Lemos, mas em vez de ouvir as gravações em outro quarto, trouxe o toca-discos à
sala e pedi a Luciana que ficasse um pouco comigo, eu mesmo preparei o chá e ajeitei as luzes para que
estivesse cômoda com Aposentadoria por Invalidez. Por que está mudando de lugar essa luminária, perguntou Luciana, está bem aí. Ficava
bem como objeto, jogava, porém, uma luz crua e quente sobre o sofá onde se sentava Luciana, era melhor
que só lhe chegasse a penumbra da tarde vinda da janela, uma luz um pouco cinzenta que se misturava em
seu cabelo, em suas mãos ocupadas com o chá. Você me mima demais, disse Luciana, tudo para mim e
você aí, num canto, nem sequer se senta.

Claro que pus apenas algumas passagens de Rosas, o tempo de duas taças de chá e um cigarro.
Fazia-me bem olhar Luciana atenta ao drama, às vezes levantando a cabeça quando reconhecia minha voz
e sorrindo para mim como se não lhe importasse saber que o miserável cunhado da pobre Carminha
começava suas intrigas para ficar com a fortuna dos Pardo, e que a sinistra tarefa continuaria ao longo de
muitos episódios até o inevitável triunfo do amor e da justiça segundo Lemos.

No meu canto (tinha
aceitado uma taça de chá a seu lado, mas depois voltara ao fundo da sala como se dali se ouvisse melhor)
eu me sentia bem, reencontrava por um momento algo que me estivera faltando; gostaria que tudo isso se
prolongasse, que a luz do anoitecer continuasse parecendo-se a da varanda coberta.

Não podia, claro,
então parei o toca-discos e saímos juntos à sacada depois que Luciana devolveu a luminária a seu lugar
porque realmente ficava mal ali onde eu a pusera. Valeu alguma coisa ouvir-se? perguntou, acariciandome a mão. Sim, muito, falei de problemas de respiração, de vogais, qualquer coisa que ela aceitava com
respeito; a única, coisa que não lhe disse foi que nesse momento perfeito só tinha faltado a poltrona de
vime e talvez também que ela houvesse ficado triste, como alguém que olha o vazio antes de continuar o
parágrafo de uma carta.

Estávamos chegando ao final de Sangue nas Espigas, três semanas mais e me dariam férias.
Voltando da rádio encontrava Luciana lendo ou brincando com a gata na poltrona que lhe dera de presente
de aniversário junto com a mesa de vime do conjunto. Não tem nada a ver com este ambiente, dissera
Luciana meio divertida, meio perplexa, mas se você gosta, eu também, é um lindo conjunto e tão
confortável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *